Dr. Fábio Zanini esclarece como é a recuperação da rinoplastia

Publicado em

Por: Dr. Fábio Zanini - CRM/SC 8373 | RQE 3904

O modo como o paciente se comporta no período de recuperação da rinoplastia tem relação direta com o sucesso do procedimento. Mas por receio de não conseguirem seguir as recomendações médicas — por conta da correria diária —, algumas pessoas chegam a desistir da cirurgia. Porém, essa medida não se justifica, uma vez que os cuidados são bem menos limitantes do que se imagina!

Neste artigo, o otorrinolaringologista Dr. Fábio Zanini, especialista em rinoplastia de Florianópolis, aponta o que é realmente importante para a evolução pós-operatória. Veja como voltar à ativa de maneira rápida e segura!

Ouça este conteúdo

Como funciona a recuperação da rinoplastia?

Após a cirurgia, um molde plástico (tala) e tiras de micropore dão apoio e protegem o nariz recém-operado. “Isso ajuda a manter cartilagens e ossos na posição certa, enquanto se curam”, explica Dr. Fábio.

A recuperação da rinoplastia, como de qualquer cirurgia, acontece em etapas. E ainda que a duração dessas etapas varie de paciente para paciente, para a maioria o processo ocorre como mostrado a seguir.

Primeiras 24 horas

Nesse momento, a dieta deve ser bem leve (mas a partir do segundo dia, pode voltar ao normal). Também é importante beber bastante líquido.

“É possível retomar os medicamentos de uso habitual no dia seguinte à cirurgia. Ao mesmo tempo, aconselha-se tomar um polivitamínico por um mês”, diz Dr. Fábio.

Também é permitido lavar o rosto e o cabelo. É necessário, apenas, tomar cuidado para não deixar a água escorrer, diretamente, na tala. Dirigir, no entanto, é proibido. “Você estará sob efeito de anestésicos. Deixe para guiar no dia seguinte.”

Primeiras 48 horas

Nas duas primeiras noites é preciso dormir de costas, com a cabeça elevada (sobre dois travesseiros). “Repousar em uma cadeira reclinável é o ideal”, ensina. Em relação aos movimentos, é permitido andar pequenas distâncias.

Se houver sangramento, coloque uma bolsa com gelo ou uma gaze embebida em chá de camomila (bem gelado) sobre a tala e os olhos. “Isso minimiza hematomas e inchaços.”

Primeira semana

O molde é removido, mas ainda é preciso evitar esforços. Nessa etapa, o retorno ao médico é essencial, para fazer a limpeza do nariz e ver se a recuperação está seguindo conforme o esperado.

“Não levante pesos acima de 4 Kg, não faça exercícios aeróbicos e não vire a cabeça para baixo. Atividades sexuais também ficam limitadas. E não tome banhos muito quentes,” recomenda o Dr. Fábio.

Outro ponto importante: nada de assoar o nariz, ainda que haja obstrução. Para amenizar o incômodo, limpe as cavidades com soro fisiológico. “Inspirar é permitido, se necessário.”

Após duas semanas

É possível voltar às atividades normais, com exceção dos exercícios físicos. Usar óculos é permitido, desde que as armações sejam leves e que possam ser posicionadas sobre a tala (vale a pena mantê-las quando estiver de óculos).

“Mas se possível, deixe para usá-los após 30 dias da cirurgia”, diz o otorrinolaringologista. Lentes de contato, por sua vez, estão liberadas a partir de 48 horas.

Após 1 mês

A prática de exercícios físicos, em geral, é liberada. Porém, vale a pena checar com seu médico. Caso seu esporte favorito seja muito intenso, ele pode fazer recomendações específicas.

Como cuidar dos curativos adequadamente?

É importante trocar a gaze posicionada sob as cavidades nasais quantas vezes forem necessárias. Afinal, elas podem ficar cheias de muco e sangue — o que é normal nos primeiros dias.

E como não é permitido assoar o nariz por uma semana, recomenda-se fazer a limpeza nasal com soro fisiológico, a partir do dia seguinte ao procedimento. “Recomenda-se 20 ml de soro em cada narina, três vezes ao dia. Repita esse processo, pelo menos, nos três meses seguintes à operação”, orienta.

A cirurgia deixa cicatrizes?

Muitas vezes as cicatrizes ficam escondidas. No entanto, certas incisões podem deixá-las um pouco aparentes.

Caso perceba que o paciente tem tendência à cicatrização inestética (com queloide ou hipertrófica), o médico falará sobre o assunto na primeira consulta. E se, após um ano do procedimento, a marca não melhorar, pode-se recorrer a tratamentos dermatológicos específicos.

Quando retornar ao cirurgião?

Como mostrado, deve-se retornar ao médico em uma semana. As demais consultas ocorrem, normalmente, aos 3, 6 e 12 meses após a cirurgia.

Por fim, é importante ressaltar que inchaços e edemas são comuns no pós-operatório imediato, melhorando aos poucos. Já a sensação de rigidez na ponta do nariz pode se prolongar por mais de 2 semanas. E, em muitos casos, leva cerca de 6 meses para a completa recuperação da rinoplastia, chegando ao resultado desejado — tanto na função quanto na aparência — em até 1 ano! Para o paciente não se preocupar ao longo desse período, o médico aborda essas questões antes de realizar o procedimento.

Esperamos que este artigo tenha lhe tranquilizado acerca dos cuidados após a rinoplastia. Para não esquecer nenhum detalhe, baixe, gratuitamente, as orientações pós-operatórias da rinoplastia, feitas pelo próprio Dr. Fábio Zanini!

Material escrito por: Dr. Fábio Zanini - CRM/SC 8373 | RQE 3904

Médico formado pela Universidade Federal de Santa Catarina em 1999, fez sua especialização em Otorrinolaringologia pelo Hospital da Lagoa no Rio de Janeiro/RJ e Mestrado pela Santa de Misericórdia de São Paulo.

Assine nossa newsletter!


Fábio Zanini - Doctoralia.com.br