Há risco na cirurgia plástica no nariz?

Publicado em

Por: Dr. Fábio Zanini - CRM/SC 8373 | RQE 3904

O risco na cirurgia plástica no nariz é variável, como em todo ato médico. Partindo do pressuposto que haja a correta indicação do procedimento, pode-se minimizá-lo por meio do domínio das técnicas, por parte do especialista, e do respeito às orientações no pré e no pós-operatórias, por parte do paciente.

Dessa forma, os únicos inconvenientes tendem a ser o inchaço, pequenos hematomas e obstrução nasal nos primeiros dias. No entanto, se os cuidados não forem tomados, a lista do que pode dar errado em uma rinoplastia é extensa.

Neste artigo, mostramos qual postura é preciso adotar para minimizar os riscos cirúrgicos — ainda que não seja possível eliminá-los completamente. Continue a leitura e veja quais fatores que fazem a diferença no sucesso de uma rinoplastia!

Quais são os riscos na cirurgia plástica no nariz?

Considerando que o paciente realmente precise de uma rinoplastia, o especialista deve convencê-lo de que não é possível escolher um formato aleatoriamente. Preservar o equilíbrio estético entre o nariz e o restante da face é essencial para evitar desproporções que tanto prejudicam a naturalidade do resultado.

Tempos atrás, era relativamente comum ver famosos que recorriam ao procedimento para afinar seus narizes demasiadamente, ficando irreconhecíveis. Ainda bem que, hoje em dia, tanto médicos como pacientes estão mais conscientes quanto ao limite das intervenções.

Dito isso, outros possíveis riscos associados a uma rinoplastia mal executada são:

  • assimetrias e desvios severos da ponta nasal, devido à má estruturação da cartilagem, em casos que exigiam o emprego da técnica estruturada;
  • dificuldades respiratórias, por comprometimento das válvulas nasais internas, levando à obstrução nasal a longo prazo e problemas associados (como apneia, má qualidade do sono, entre outros);
  • trombose venosa profunda e embolia pulmonar, um dos riscos de qualquer cirurgias plásticas, ainda que seja bastante raro em rinoplastias.

O que pode dar errado em uma rinoplastia?

Uma imperícia médica pode fazer com que o resultado da rinoplastia não fique como o pretendido. Ignorar as recomendações do médico, principalmente no pós-operatório, também eleva o risco de surgirem problemas — especialmente os relacionados à cicatrização (formando as indesejadas cicatrizes hipertróficas).

Uma infecção na região nasal, dependendo da gravidade, é outro elemento que pode comprometer o resultado da intervenção original. E existem, ainda, as fatalidades, como acidentes (de trânsito, durante as práticas esportivas, entre outros).

Caso algo saia diferente do previsto, pode ser necessário recorrer a outra cirurgia, para corrigir os eventuais danos. Trata-se da chamada rinoplastia revisional.

No entanto, submeter-se a um novo procedimento, geralmente, implica em maiores limitações em relação aos alcances cirúrgicos, devido à existência de tecidos fibrosos ou pouco apropriados para a intervenção. Já quando a cirurgia revisional se mostra viável, ela exige ainda mais cuidados por parte do paciente do que na primeira vez.

Como minimizar os riscos da rinoplastia?

Consulte um especialista. Médicos otorrinolaringologistas com especialização em rinoplastia entendem profundamente tanto da parte estética como das funcionalidades do nariz.

Verifique também se o profissional é filiado a associações médicas, como a Academia Brasileira de Cirurgia Plástica e da Face (ABCPF). Além disso, prefira médicos que ouçam sua vontade, que escutem tudo o que você tem a dizer. Experiência e formação são tão importantes quanto inspirar confiança!

Por fim, quem passa por todo esse processo com segurança, profissionalismo e responsabilidade pode desfrutar dos benefícios do procedimento na saúde, qualidade de vida e na autoestima. Afinal, uma cirurgia bem feita pode transformar a vida do paciente.

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (RBCP) constatou um alto índice de satisfação global para com o resultado da rinoplastia. Esteticamente, 88,3% dos pacientes disseram estar satisfeitos; funcionalmente, foram 83,3%. Quanto à impressão de terceiros sobre o novo aspecto nariz, 93,3% afirmaram se sentir muito ou totalmente contentes.

Então já sabe: busque um bom especialista e siga as recomendações. Essa é a melhor e mais simples maneira de reduzir os riscos na cirurgia plástica no nariz. Não se deixe levar pela pressa e lembre-se de que as exigências não servem apenas para dar “trabalho”, mas são etapas necessárias para um resultado plenamente satisfatório.

Assim, se desejar fazer uma rinoplastia, seja por razões estéticas e/ou funcionais, tome todos os cuidados mencionados. Caso resida em Florianópolis ou tenha disponibilidade para visitar a cidade, agende uma consulta com o Dr. Zanini e faça uma avaliação individual!

Material escrito por: Dr. Fábio Zanini - CRM/SC 8373 | RQE 3904

Médico formado pela Universidade Federal de Santa Catarina em 1999, fez sua especialização em Otorrinolaringologia pelo Hospital da Lagoa no Rio de Janeiro/RJ e Mestrado pela Santa de Misericórdia de São Paulo.

Assine nossa newsletter!