Septoplastia: quando devo fazer a cirurgia de desvio de septo?

Publicado em

Por: Dr. Fábio Zanini - CRM/SC 8373 | RQE 3904

Quem tem desvio de septo precisa fazer septoplastia? Nem sempre. A condição não é, em si, um indicativo incontestável para o tratamento cirúrgico. A cirurgia de desvio de septo só é recomendada quando existem sintomas que prejudiquem o bem-estar e a qualidade de vida do paciente, gerados pela obstrução nasal crônica.

Neste artigo, eu abordo o que considero como requisito para a realização da septoplastia!

O que é o desvio de septo?

Para entender o que é o desvio de septo, é preciso saber o que é o septo. O septo é uma estrutura vertical, constituída de osso (na parte anterior) e cartilagem (próximo a ponta), coberta por mucosa, que separa as duas fossas nasais. Quando essa estrutura está desalinhada, temos o famoso desvio.

Mas o que leva à deformidade? Existem algumas hipóteses:

  • má-formação durante o desenvolvimento intrauterino;
  • microtraumas devido ao uso de fórceps ou outras intercorrências no parto;
  • traumas ocorridos na infância (que, muitas vezes, passam despercebidos);
  • crescimento do septo superior ao espaço disponível no interior do nariz;
  • acidentes de carro e traumas durante práticas de esportes (na vida adulta).

Segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), estima-se que o desvio de septo afete cerca de 85% das pessoas. Na maioria dos casos, não há sintomas associados.

No entanto, em algumas pessoas, com o passar dos anos o desvio pode gerar obstruções crônicas, atrapalhando ou impedindo a respiração nasal. Com isso, além de provocar alterações na fala, deixando-a anasalada, há prejuízos à qualidade do sono.

Como se sabe, dormir mal afeta todos os sistemas do organismo. Nesses casos, reestabelecer as funções nasais, por meio da correção cirúrgica, é imprescindível.

Quando fazer a cirurgia de desvio de septo?

A alteração na estrutura do septo é considerada grave quando a parte óssea ou cartilaginosa encosta na parede nasal e não se afasta após a aplicação do spray vasoconstritor. O tratamento cirúrgico é indicado quando existem sintomas que comprometem a capacidade de respirar pelo nariz.

Além da sensação de entupimento constante, o desvio de septo pode desencadear quadros de apneia do sono, ronco, rinossinusite crônica e cefaleia rinogênica (sensação de pressão ou dor no dorso nasal). Geralmente, esses distúrbios também são indicadores para a septoplastia. Outra indicação é a presença de tumores, chamados de neoplasias septais.

Mas atenção: recomenda-se que a cirurgia de desvio de septo seja realizada após os 16 anos de idade, quando o desenvolvimento septal já terminou. Mas pacientes mais jovens e com graus muito elevados de desvios podem ser operados ainda na infância. Isso porque, não tratar o problema, além de todos os complicadores já mencionados, pode prejudicar o desenvolvimento da face e do tórax.

Qual é o passo a passo da septoplastia?

A septoplastia, como qualquer cirurgia plástica, precisa ser bem planejada. Por isso, várias etapas fazem parte do processo necessário para a realização do procedimento. Confira.

  1. Escolha de um otorrinolaringologista especialista em cirurgias da face, com experiência em septoplastia.
  2. Vá a primeira consulta, explique os sintomas para o médico e deixe-o fazer uma inspeção do interior do seu nariz antes e depois da aplicação de um spray descongestionante.
  3. Se necessário, faça os exames complementares solicitados pelo médico, como a tomografia computadorizada.
  4. Vá a consulta de retorno e, caso todos os exames estejam em ordem, escute as orientações pré e pós-operatórias.
  5. Compareça com antecedência ao centro cirúrgico, em jejum e com medicamentos de uso habitual suspensos (caso tenha sido pedido pelo médico).
  6. O procedimento, com base na técnica mais adequado para cada caso, é feito com anestesia geral ou local com sedação e dura, em média, menos de 90 minutos.
  7. Após a cirurgia, se tudo tiver ocorrido bem, receba alta no mesmo dia ou na manhã seguinte.
  8. Em casa, siga as orientações relativas aos cuidados pós-operatórios, evitando esforços por duas semanas.
  9. Após esse período, retome suas atividades normais (tomando cuidado para não expor a face ao sol).

Por fim, vale ressaltar que muita gente aproveita a necessidade de fazer uma septoplastia para corrigir algum aspecto na aparência do nariz. Nesses casos, trata-se de uma rinoplastia estética e funcional.

 

Caso você seja uma das muitas pessoas que sofrem com a sensação de entupimento nasal contínua, apneia, ronco, sinusite e/ou cefaleia , procure ajuda especializada. A septoplastia é um procedimento relativamente simples, mas que traz incontáveis benefícios para a saúde e qualidade de vida.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato comigo e vamos conversar a respeito!

Material escrito por: Dr. Fábio Zanini - CRM/SC 8373 | RQE 3904

Médico formado pela Universidade Federal de Santa Catarina em 1999, fez sua especialização em Otorrinolaringologia pelo Hospital da Lagoa no Rio de Janeiro/RJ e Mestrado pela Santa de Misericórdia de São Paulo.

Assine nossa newsletter!